top of page
  • Foto do escritorAscom

Enchentes no Acre: Prefeito de Bujari participa de reunião de alinhamento com Ministros Waldez Góes e Marina Silva e prefeitos do interior do Acre

Prefeito Padeiro participa de reunião com autoridades federais, estaduais e municipais e presta solidariedade as famílias atingidas pela cheia dos rios do Acre


O prefeito do Bujari, João Edvaldo Teles de Lima (Padeiro), participou da reunião de alinhamento com prefeitos do interior do Acre e da capital e a vice-governadora Mailza Assis, no último compromisso do roteiro de viagem do ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes e da ministra do Meio Ambiente e Mudanças Climáticas, Marina Silva, ao Acre.


Entre os participantes, além do prefeito Padeiro, de Bujari, Benedito Damasceno "Bené", Porto Acre, Tião Bocalom, de Rio Branco, Mazinho Serafim de Sena Madureira, vice-governadora Mailza Mailza Assis, representando o governador Gladson Cameli, ministro Walder Goez (Integração nacional) e Marina Silva (Meio Ambiente), presidente da ALEAC, deputado estadual Luiz Gonzaga, deputada federal, Antônia Lúcia, deputado estadual, Gilberto Lira, senador Sérgio Petecão, Senador Alan Rick, secretário de estado da saúde, Dr. Pedro Paschoal, ex-deputada Perpétua Almeida, representante do Corpo de Bombeiros Militar, entre outros.


“Vocês que estão aqui hoje, representando esses municípios, é quem, de fato, estão sentindo a dor junto com a população. Então, agradecemos todos que estão envolvidos socorrendo o estado”, disse a vice-governadora Mailza Assis, ao abrir o encontro.



O prefeito Padeiro disse que dos 22 municípios acreanos, 19 estão em situação de emergência por causa da cheia dos rios e ressaltou que Bujari não passa pela situação que os outros 19, mas participou da agenda para ajudar no que for possível e prestar solidariedade as famílias acreanas.


"Estou aqui para me solidarizar com as famílias acreanas atingidas pela enchente, ao Governador Gladson Cameli, vice Mailza Assis, Ministros de Estado e prefeitos, que hoje sofrem a dor dessa alagação, que já é a segunda maior no Estado, e que vem impactando muitas famílias, com a perda de suas casas e perca de seus móveis e que precisam nesse momento de todo o apoio e recursos para superar esse momento difícil", solidarizou o prefeito.

O ministro Walder Goez, frisou que foi possível tratar principalmente do emergencial. “Tratamos basicamente de um item que é a ajuda humanitária. Todos os planos apresentados pelos municípios foram aprovados, alguns já tem recurso em conta, outros receberão até amanhã”, informou o ministro.


A ministra Marina Silva, destacou a necessidade de políticas estruturantes: “São políticas de médio e longo prazo, e nem todas são fáceis, mas é preciso combater o mal pela raiz, evitar o problema.”


O prefeito de Porto Acre, Bene Damasceno, propôs a realização de um estudo para identificar estratégias capazes de evitar perdas na agricultura familiar. “A gente sabe que não é fácil, mas precisamos fazer algo”, disse Bené.

O governo do Acre, por meio da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros, está presente em todos os municípios afetados, com apoio logístico e técnico, orientando quanto às normas e procedimentos necessários para receber recursos federais para políticas de assistência prevenção, mitigação, restabelecimento, reconstrução, “É tudo muito transversal, e os prefeitos é que sabem o que necessitam. Quanto mais dialoga, governo estadual, municipal e federal, e alinha forma, mais rápida a resposta’, enfatizou Waldez Góes.


Galeria de Fotos


0 comentário

Yorumlar


bottom of page