• Ascom

Projeto apoiado pela Lei Aldir Blanc de Bujari 'Em ritmo de cordel' é entregue para a Educação

"Em ritmo de cordel", livro escrito por Zé Manoel, com apoio da lei aldir blanc é entregue a secretária de educação do Bujari, para distribuição na rede municipal de ensino Bujariense


A Lei Aldir Blanc de incentivo à cultura contempla diversos segmentos culturais, com destaque para a literatura. Por meio dela, escritores bujarienses publicaram diversas obras, dentre elas, obras na forma de cordeis.

Com incentivo da Lei Aldir Blanc, o cordelista Zé Manoel, apresentou nesta segunda-feira (18), o livro "Em Ritmo de Cordel", entregando um exemplar a Professora Odete Leal, titular da Secretaria Municipal de Educação de Bujari e para a Coordenadora Geral do Núcleo da SEE/BJ, Professora Zilma Rocha.


As copias do Livro "em Ritmo de Cordel" de sua autoria é parte da prestação de conta sdo Projeto apoiado com recursos da lei Aldir Blanc nº 14017/2020 editada pelo Governo Federal através do Ministério da Cidadania, com editais publicadados pela Prefeitura de Bujari através da SEMCEL. Os livros serão distribuídos aos alunos da rede de ensino Municipal e Estadual do Município.

A secretária Odete destaca a importância do projeto e do livro para a educação e o incentivo provido pela lei aldir blanc aos fazedores de cultura e conhecimento do município. "Por meio do recurso, Bujari pode contemplar diversos autores e artistas que puderam lançar suas obras, contribuindo para a arte e cultura do município. Continuaremos incentivando a cultura e espalhando o nome da cidade através dela”, disse.


Já o cordelista ressaltou sua felicidade. “O cordel já é minha vida, meu trabalho e sonho há muito tempo. Mas com a pandemia, os fazedores de cultura sentiram na pele a dificuldade para promover as obras e trabalhos culturais, então com a divulgação da inscrição e editais realizados pela Prefeitura do Bujari para Lei Aldir Blanc, eu apresentei minha proposta e fui aprovado. Quero levar o cordel feito aqui em Bujari com todo o meu amor e carinho para o Acre, melhor para o mundo, quero ajudar a manter viva essa literatura, um patrimônio cultural do povo brasileiro”, conta Zé Manoel.


Saiba mais sobre Zé Manoel


O senhor Francisco José Severino de Souza mais conhecido no Bujari e no meio artistico por Zé Manoel, nascido em 14 de fevereiro de 1966 (56 anos) no seringal Bragança - colocação Revolta, região do Baixo Rio Purus no município de Boca do Acre - AM. Zé Manoel é filho do seringueiro Francisco Manoel de Souza e da professora aposentada Rita Severino de Souza, casado com Samara Azevedo Vasconcelos com quem é pai de 6 filhos. Desde seu nascimento viveu no meio rural, vindo para a cidade de Bujari em 2014, onde cursou o ensino médio, foi seringueiro entre seus 12 a 23 anos de vida, quando passou a funcionário público da esfera estadual, como agente de saúde pública, dedicou seu trabalho desde o ano 1988 a 2013 aos moradores do rio Antimari, região essa que viveu de 1978 a 2014, trabalhou como presidente de associação de produtores rurais e foi diretor sindical do SINPASA - Sindicato dos Seringueiros, Pequenos Agricultores e Assalariados Rurais de Rio Branco.



0 comentário